23 de outubro de 2015

A INEGÁVEL FORÇA DO ENDOMARKETING, PARA FORTALECER AS GUARDAS MUNICIPAIS!!!

“Antes de vender um produto para seus clientes, as empresas precisam convencer seus funcionários a comprá-lo. Comprar aqui significa se identificar com aquilo ao qual se dedica diariamente.”


Uma das primeiras medidas que algumas empresas tomam em momentos difíceis é diminuir o gasto em treinamento e desenvolvimento dos colaboradores.

 Mas a empresa que implanta uma base de valores sólida e consistente e mantém o foco no progresso não toma essa decisão. Ela sabe que o preparo e a formação permanente da sua equipe são o caminho para o crescimento, assim trabalham para manter os seus empregados e saem na frente dos concorrentes.

É isso que os programas de endomarketing têm provado aos empresários e gestores de importantes organizações do país. Os ótimos resultados (aumento da produtividade e receita e diminuição de custos) alcançados pelas melhores empresas para se trabalhar no Brasil originam-se, em sua grande maioria, de bons programas de endomarketing desenvolvidos dentro destas empresas.

Este conceito tem total condições de ser aplicado na vida organizacional das Guardas do Pais. 

Umas terão a possibilidade de implantar com mais brevidade e outras podem demorar um pouco mais, devido a questões ocupacionais adversas, mas a verdade é que as estratégias de endomarketing, fortalecem a imagem da instituição do ponto de vista de quem mais precisa cultuar e acreditar nela. Estamos falando do Servidor em si ou do Guarda em si. A frase, "quem não faz para dentro, não faz para fora" é uma grande realidade, pois para que as pessoas acreditem em seu produto, em seu serviço ou em sua marca, você deverá ser o primeiro a acreditar e defender as posições, ações e ideologias de sua instituição.  

Essa é a grande missão do endomarketing, que através de estratégias e ações, estimulam fortemente o funcionário, o servidor, o integrante das empresas e instituições a  resgatar o sentimento de colaboração, e estabelecer um processo de reeducação, frente a nova estratégia de gestão do desempenho humano, que ira  refletir na cultura de acreditar fortemente no seu potencial, e na marca e imagem da sua instituição.