27 de maio de 2015

DAI e DAS, algemas, mordaças, ilusão, recompensa ou as pessoas precisam ser maduras para receber.

Subinspetor Alves:
Presidente da ASSUGMERJ;
Diretor de Articulações Políticas do Conselho Nacional das Guardas;
Suplente de Deputado Estadual.

Foi Secretário e Vice Presidente do Conselho Nacional das Guardas. 

Que fenômeno é este que cala os que tinham voz, que paralisa aqueles que se movimentavam, que faz desaparecer do cenário aqueles que viravam as luzes para si, que ensurdece aqueles que ouviam. Estamos falando de uma ferramenta que de uma certa forma leva mais comida para mesa de um trabalhador, mas também cessa o alimento da luta ideológica. 
Os DAS e os DAIs mais conhecidos como  cargos em comissão, vem devastando a e tirando do cenário das articulações um numero expressivo de Servidores, que envolvidos pelo processo do imediatismo ou sensação de bem estar de pouca duração, tem se calado e pior que isso tem se afastado, não participando de forma alguma, do processo de debates sobre os rumos da classe e da própria instituição.
O processo de promoção está por vir e outras mudanças vão acontecer, se todos os Subinspetores que hoje ocupam as posições de comando lograrem exito e forem promovidos, não haverá problema, mas se nem todos lograrem êxito, para onde serão designados? e as gratificações, serão interrompidas?  como ficara a questão da tão falada incorporação para aposentadoria?

É hora de pensar melhor sobre o amanhã, é hora de pensarmos a longo prazo. Nós estamos cansados de ficar resolvendo problemas pontuais.