10 de maio de 2014

QUANDO SE FALA EM REPRESENTATIVIDADE A NÍVEL NACIONAL,DEVEMOS ESTAR FOCADOS EM UM SÓ CAMINHO




S. ALVES da GM Rio:
Foi Secretário do CNGM, foi Vice Presidente do CNGM e hoje é Diretor de Articulações Políticas do Conselho Nacional das Guardas Municipais.






Já é de muito tempo que nós Guardas Municipais buscamos nossa representatividade a nível Nacional. Muitos caminhos foram percorridos,
e hoje não há o que discutir com relação a representatividade que o Conselho Nacional das Guardas Municipais exerce em nome das Guardas no Brasil. O que sempre deve ser alvo de debate, é a forma, e as ações realizadas uma vez que tem a representatividade nas mãos.

Para chegarmos até aqui, muitos contribuíram, com sua força de vontade,seu trabalho, suas experiencias e sua fé e por isso não podem ser esquecidos jamais. Sem citar nomes, para evitar o grave erro do esquecimento, nosso sincero:

Hoje uma nova Diretoria assume a frente do Conselho Nacional das Guardas Municipais, tendo como Presidente o Comandante da Guarda Municipal de Paraíba do Sul, do Estado do Rio de Janeiro, o Ilmo Guarda de Carreira, Sr. Rogério Tenente Cabral,

que junto com seus Conselheiros começa escrever uma nova Historia, buscando a sustentabilidade financeira da entidade, sem características empresariais, criando regras visando atender o antigo anseio de participação da tropa, nos momentos importantes de escolha dos novos Gestores do conselho, montando estratégias para diminuir as distâncias entre as Guardas deste País, estimulando o intercambio entre as Guardas na área de ensino, visando o fortalecimento do capital intelectual de cada Guarda Municipal. Mas com certeza há muito mais o que fazer, e só com a contribuição, participação e cobrança de cada Guarda Municipal, seja Instituição ou Servidor, alcançaremos grande parte do que falta fazer.

Estamos em um País Democrático de direito
e entendemos o surgimento de entidades que trazem em seus estatutos escritas com objetivos de conquistar benefícios em diversas áreas para as Guardas

 e até podemos perfeitamente fazer parceria com estas entidades visando a conquista de objetivos em comum.

É hora de confirmarmos o voto de confiança dado ao Comandante Rogério Tenente Cabral e seus Conselheiros. As coisas vão acontecer. Foram anos de um paradigma, que agora começa a ser quebrado, peço a todos os Guardas deste Brasil que abram suas mentes para o novo e não se prendam as propostas antigas que não vão  defender as novas ideias que hora surgem, para conquista de antigos ideais.

Se tivermos que discutir, que discutamos a gestão do Conselho, mas a representatividade exercida por ele em nome das Guardas Municipais é indiscutível.
Um grande e fraternal abraço a todos os Guardas Municipais deste País
e especialmente aos Guardas do meu Estado do Rio de Janeiro.
José Luis da S. Alves
Presidente da Associação dos Subinspetores das Guardas RJ
e Diretor de Articulações Políticas do CNGM.