19 de setembro de 2013

Subinspetor Alves Presidente da Associação dos Subinspetores do RJ em conjunto com a UGT/ES propõe pacto pela valorização das Guardas Municipais

Notícias
tamanho fonte 12fonte 14fonte 16
UGT/ES propõe pacto pela valorização das Guardas Municipais
Durante o I Seminário da Guardas Municipal de Anchieta/ES, que aconteceu no último dia 12/09 e reuniu mais de 300 representantes de diversas Guardas Municipais de todo o Brasil, a União Geral dos Trabalhadores no Espírito Santo – UGT/ES, através de seu presidente Ari George Siqueira propôs o Pacto Nacional pela Valorização Profissional das Guardas Municipais, projeto que será encaminhado para a UGT Nacional para que a central assuma essa luta pela regulamentação da categoria.

A ideia da UGT/ES é colocar-se como articuladora de ações que visem melhorar a qualidade de vida dos profissionais de segurança pública municipal. “Nós acreditamos que é o guarda municipal o agente de segurança que está mais perto da família do trabalhador. Seja na patrulha comunitária dos bairros, nas escolas ou no ordenamento do espaço urbano e do trânsito. Para nós, a guarda é a polícia que garante nossa segurança para o exercício a cidadania. Mas para que isso aconteça de fato, temos que garantir um marco legal, uma Lei maior, que estabeleça os princípios normativos de organização das guardas em todo o País. E essa Lei, tem que em primeiro lugar, humanizar a guarda. E isso implica, na valorização profissional desses agentes públicos. A UGT comprou essa briga”, disse Ari George, durante a reunião dos comandantes e inspetores das Guardas Municipais de diversas cidades do Espírito Santo e Rio de Janeiro.


A reunião aconteceu no intervalo do Seminário e foi uma iniciativa do subinspetor Alves a GM Rio de Janeiro para definir estratégias que garantam uma ação política de esclarecimento aos deputados federais no Congresso Nacional a respeito do PL 1332/03, que regulamenta as Guardas em todo o Brasil. “Nós não podemos mais permitir que esse processo de regulamentação seja adiado por mais 25 anos (o projeto é de 2003, mas as guardas existem sem regulamentação desde 1988). Esse pacto com a participação da UGT certamente agrega força política e inteligência a nessa luta em prol da garantia dos direitos e da dignidade dos guardas municipais em todo Brasil”, afirmou o subinspetor Alves. 

Fonte: UGT-ES - 17/09/2013

UGT/ES propõe pacto pela valorização das Guardas Municipais